O estado do Rio Grande do Sul-Brasil como um território de internacionalização segmentada do espaço nacional

Adolmar A. Rückert

Resumen

O artigo analisa cenários contemporâneos das reestruturações territoriais e as novas funções dos territórios como elos da sociedade global, limitado, especialmente, ao caso do estado do Rio Grande do Sul, Brasil. A reforma constitucional da ordem econômica brasileira a partir de 1995 aprofunda a internacionalização de unidades da federação brasileira, principalmente no Sudeste e Sul do país -e, em particular o estado do Rio Grande do Sul, localizado em região fronteiriça, vizinho da Argentina e do Uruguai. Neste processo redefinem-se as funções das fronteiras, de defensivas para articuladoras, concentra-se a infra-estrutura estratégica e os núcleos dinâmicos da economia industrial no núcleo geoeconômico do Mercosur e aprofundam-se as desigualdades interregionais no Sudeste e Sul do país, bem como internamente aos estados da Federação.

Palabras clave

Reformas do Estado; reestruturação territorial; função dos territórios; Mercosul
Texto completo: PDF

Herramientas del artículo

Envíe este artículo por correo electrónico (Inicie sesión)
Enviar un correo electrónico al autor/a (Inicie sesión)

Estadísticas del artículo

vistas descargas
anual histórico
vistas 45 427
descargas 32 370